A memória é um dos alicerces que dá sentido à vida. Preservar a memória da Vila Kennedy é uma forma de fortalecer suas bases. Para que essa memória seja preservada, é preciso conservar fotos, documentos, objetos e organizar os registros dos fatos. Os erros e acertos do passado ajudam a entender o presente e a planejar ações futuras.

Também é preciso olhar para as pessoas, pois a história de um bairro é uma construção que traz em si as mareas dos sujeitos que dela fazem parte. Entre tantos fatos e visões, práticas e discursos, tenho selecionado alguns acontecimentos que marearam a história da Vila Kennedy. Por trás de cada aspecto levantado, há muitos sujeitos que contribuíram com seu trabalho e ações, motivados pelas demandas do seu tempo e pela situação social, política e econômica de cada época.

Preservar a memória local não é só resgatar o passado. Também é compreender as diferenças e reconhecer os limites da cada período. É ter referenciais consistentes para construir o presente e planejar o futuro.

Em 2017 finalmente nasce o Centro de Memória da Vila Kennedy, conto com seu apoio enviando relatos, histórias, fotos antigas e nos ajudando também a divulgar.

Alex Belchior
Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2017